O Espaço Cultural Pés no Chão fica na Rua Macapá 72, na Barra Velha.
Maiores informações pelo fone 12 3896 6727

nome do projeto

Nome do Projeto

Em 2014, o Pés no Chão foi contemplado no Edital Programa Petrobras Socioambiental – Seleção Pública Comunidades. O projeto teve início em 2015 e se estende até o primeiro trimestre de 2017. Ele tem dois eixos centrais: a valorização da origem familiar dos alunos, e um trabalho de pesquisa e investigação sobre a participação do negro no contexto territorial do litoral norte paulista.

Em seguida, o projeto passou a realizar um mergulho na memória da população afro-brasileira do Litoral Norte, com objetivo de conhecer sua contribuição para o universo caiçara. Foram pesquisadas histórias locais, como por exemplo, a lenda do Escravo Estevão (Ilhabela) e relatos sobre a Escrava Josefa (Ubatuba).

Apoiada pelo trabalho acadêmico de Márcia Merlo - doutora em Ciências Sociais e Antropologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - a equipe do Pés no Chão realizou um rastreamento de lideranças atuantes da cultura negra na região, e o levantamento de arquivos fotográficos e documentais. Este material foi incorporado a um evento realizado em junho de 2016, a Jornada da Cultura Silenciada, que contou com exposição de fotos, apresentações artísticas, palestras, contação de causos, etc.

a aa aaa aaaa aaaaa aaaaaa aaaaaaa

 

Em março de 2015,o Espaço Cultural Pés no Chão abriu inscrições para crianças e adolescentes de 6 a 14 anos para os seguintes cursos:

  • dança,
  • artes plásticas,
  • teatro,
  • capoeira,
  • canto coral

As aulas passaram a ser ofertadas gratuitamente, através do projeto “Memórias Reveladas”. Nos primeiros seis meses, o tema condutor do projeto foi a consciência dos alunos acerca de sua ancestralidade familiar.

Em novembro de 2015, foi realizada a Feira da Ancestralidade, um evento que reuniu alunos e suas famílias num encontro marcado pela diversidade, e pelo espírito de confraternização.

 

 

 

 

 

Logomarcas Brasil Petrobras Pes no Chão

Na última etapa do projeto, todos os alunos se envolveram na produção de um espetáculo de Artes Integradas, Histórias que o vento traz, que mostrou quatro esquetes cujas temáticas incluíram a questão da migração e da participação dos negros na formação da população caiçara do Litoral Norte paulista. Também foram abordadas lendas e histórias de piratas que aportaram em Ilhabela nos idos do século XVII.

Este espetáculo teve sua estreia em 3 de dezembro de 2016 e foi reapresentado no dia 30 de janeiro de 2017. Outras apresentações foram realizadas para estudantes de escolas públicas de Ilhabela nos dias 17, 24 e 29 de março.