O Espaço Cultural Pés no Chão fica na Rua Macapá 72, na Barra Velha.
Maiores informações pelo fone 12 3896 6727

 
 
 
 

 

 

a aa aaa aaaa aaaaa aaaaaa aaaaaaa

 

 

Projeto Encontro das Artes

O projeto Encontro das Artes aconteceu entre abril e dezembro de 2016, e foi fruto de uma parceria entre o Pés no Chão e a Prefeitura de Ilhabela, através da Secretaria Municipal de Cultura e FUNDACI . Ele reuniu três núcleos de produção artística nas áreas de dança, poesia e vídeo e teve como ponto comum o incentivo à criação, artística, como público-alvo pessoas com idade acima de 15 anos, e uma afinidade prévia com a linguagem proposta.


Seu propósito foi promover a cidadania cultural, oferecendo um espaço e condições técnicas para a produção criativa, e o fomento à cultura por meio da realização de intervenções poéticas, apresentações de dança e exibições de produções audiovisuais, colaborando com as políticas públicas do setor. 

Em dezembro ocorreu o desfecho dos trabalhos desenvolvidos no decorrer do ano.

A Dança

O grupo Artes Cruzadas, dirigido por Mirco Visconti, foi formado por profissionais e aprendizes das artes cênicas.  Sua meta foi realizar a montagem do espetáculo “O Circo dos Sonhos”. Sua estreia ocorreu no fechamento do 19º Dança e Movimento, em 9 de outubro. Em novembro e dezembro ocorreram as três últimas apresentações. A primeira delas ocorreu em 23/11, para alunos do Ensino Médio da Escola Gabriel Ribeiro dos Santos.

A segunda e a terceira apresentações ocorreram nos dias 7 e 8 de dezembro, às 20 horas, no Pés no Chão. Através das linguagens da dança, do teatro, de técnicas circenses de tecido e lira, da capoeira acrobática, e utilizando recursos como projeções de imagens e iluminação a laser, a proposta do espetáculo “O Circo dos Sonhos” se inseriu no âmbito da multilinguagem, no campo da criação artística onde se encontram e se cruzam o elemento artesanal e o tecnológico.

 

O espetáculo “O Circo dos Sonhos” teve como ponto de partida as imagens descritas no livro de Erin Morgensteen, “The Night Circus” – “O Circo da Noite”. Como nesse circo tudo era mágico, como num sonho, a linguagem adotada buscou imprimir esse ambiente surreal, criado através de projeções em vídeo, cenários, músicas e objetos cênicos que transportaram o público para um universo paralelo, envolvente e misterioso.

Em sua essência, “O Circo dos Sonhos” é uma história de superação, na qual os personagens buscam ultrapassar seus próprios limites, e através de encontros marcados pelo amor, amizade e fidelidade encontrar novos sentidos para suas jornadas pessoais.

Foi uma iniciativa arrojada, que abriu um espaço em Ilhabela para um grupo que mergulhou numa nova proposta artística, um campo de experimentação no qual, interessados em dança, teatro e artes do corpo em geral, tiveram a oportunidade de se desenvolver e aprimorar, oferecendo ao público um espetáculo original e surpreendente.

O resultado se evidenciou através da reação da platéia, surpresa e encantada, diante do clima mágico criado por estrelas inundando o espaço, e por uma trilha sonora e áudio visual que conduziram a trama e o público através de cenários surreais e relógios malucos.

O resultado desta iniciativa foi extremamente positivo tanto pelo incentivo que representou para propostas plurais de linguagens artísticas na elaboração de espetáculos, quanto pelo contato do público com essas novas tendências dentro do universo das artes cênicas em nossa região.   

Artes Plásticas

Com todos os trabalhos terminados, foi organizado o evento final do projeto no Pés no Chão. Ele foi uma mostra de todos os trabalhos feitos, incluindo os exercícios de iluminação, direção, fotografia, captação de som e edição. Ao final, foi exibido o vídeo clipe da música “Cicatrizes” de TGO, a ficção “Mãe D’água” e o documentário “Novos Caminhos”. Para os alunos foi uma experiência inédita e uma nova forma de pensar sobre o audiovisual como uma real forma de trabalho, e inclusive seguir uma carreira dentro dessa área. O resultado final mostra que é possível criar e movimentar uma cena do audiovisual entre os jovens de Ilhabela, visando uma carreira no cinema, televisão, jornalismo ou novos formatos para internet. 

Clique aqui para ver alguns dos vídeos produzidos.

 

O Vídeo

Durante o ano de 2016, o núcleo de vídeo Canteiro de Filmes se propôs a introduzir o áudio visual como mais uma forma de linguagem artística para os jovens de Ilhabela.

Foram trabalhados e desenvolvidos exercícios direcionados à criação de roteiros em grupo, planos de filmagem e a direção de cena. No trabalho de fotografia cinematográfica foi muito utilizada a estrutura de iluminação do Espaço Cultural Pés no Chão, especialmente para criar ambientes e sensações através de cada tipo de iluminação. O passo seguinte foi a captação de som.

Com roteiro, câmera, som e direção assimilados, os jovens partiram para as gravações de pequenas cenas para exercitar todos esses processos. Enquanto se praticava, foram iniciadas as edições em softwares apropriados, com a introdução dos conceitos básicos da edição linear. Ainda durante as edições, o grupo começou a pensar em três projetos: um documentário, uma ficção e um vídeo clipe.

A Poesia

Sobrevoos e Palavras é o nome do Núcleo de Poesia do projeto Encontro das Artes. Seu propósito foi desenvolver o estudo e a leitura de poemas de autores brasileiros selecionados, e realizar intervenções poéticas em espaços públicos.

 O projeto promoveu a estréia da poesia em contextos públicos, através de intervenções. Elas ocorreram pelo menos uma vez por mês: poemas foram colocados em barquinhos de papel durante a exposição “Naufrágios” na Secretaria da Cultura; escritos em guardanapos foram distribuídos no Festival de Jazz de Ilhabela; poemas de autoras negras, pouco conhecidas, foram distribuídos para o público na Semana da Consciência Negra; poemas de Drummond e Cecília Meireles foram pendurados em árvores na Praça da Mangueira numa saída de escola , além das preciosidades poéticas de Manoel de Barros que foram amarradas em coqueiros no trajeto da ciclovia para encantar as pessoas que por lá passaram - a pé ou de bicicleta - no aniversário da cidade.

O Núcleo de Poesia realizou seu evento de finalização - “Mergulho na Poesia, Sarau e Intervenção Poética”- em 10 de dezembro. Foram realizadas diversas intervenções no espaço físico do Pés no Chão.

Numa das salas foi montado um espaço multimídia, com projeção vídeo-poética, a partir de poemas de Carlos Drummond de Andrade.

Também houve uma exposição com fotos do desenvolvimento do projeto (intervenções realizadas), além de oito banners com as imagens dos poetas mais visitados pelo grupo, algumas linhas biográficas e um poema de destaque de cada um deles.

O primeiro foi o vídeo do rapper TGO, conhecido de muitos em Ilhabela. Em relação ao documentário, o grupo de alunos decidiu registrar o Projeto Abrindo Caminhos, que aconteceu no Pés no Chão pelo período de um ano e meio. Foram captados depoimentos dos adolescentes participantes e do coordenador do projeto; e o documentário contou também com material de arquivo das ações desenvolvidas. O roteiro teve como base as mudanças ocorridas na vida dos adolescentes após o projeto.

Para o trabalho ficcional, os alunos tiveram a ideia de adaptar a lenda da Mãe D’água, figura comum no folclore popular brasileiro, mas que em Ilhabela é conhecida por este nome. A Mãe D’água é uma entidade que atrai aventureiros que aparecem na cachoeira com sua beleza, e os leva para o fundo do rio. Seguindo este enredo, os alunos optaram por fazer um suspense. Em uma semana os alunos concluíram a edição, que contou com uma seleção de trilhas sonoras para criar o clima de suspense.