....Pés no Chão :: Histórico :: Quem faz :: Notícias :: Links :: Contribua :: Contatos

Apoio

Max Paladar
Fizz Adventure Bar
Porto Pacuíba Hotel
Posto Flutuante Ilhabela
Cerâmica Bárbara Nocker
Mareado - Materiais para Construção
Castro & Neves Desenvolvimento Imobiliário

Sábado, dia 31, 21 hs

O Espaço Cultural Pés no Chão apresentará neste sábado,
dia 31 às 21 horas

"Cidade Desvendada"

com o Ballet Sopro,
da Cidade de São Paulo.

Veja o cartaz

 

O Sopro foi criado em 1998 pelos bailarinos Roberto Amorim e Tatiana Portella e sua proposta é promover através da dança, uma reflexão e um olhar sensível, curioso e isento de preconceitos.

A criação deste trabalho, que fará sua estréia aqui em Ilhabela, é um exemplo de busca deste novo olhar.

As metrópoles, de um modo geral, são associadas à violência, ao caos, e a todos os aspectos negativos que se possam imaginar.

Roberto Amorim, pesquisando a vida urbana, descobriu inúmeras formas de beleza que passam desapercebidas pelas pessoas.

 

 

"Cidade Desvendada" revela este universo oculto, é um espetáculo de dança contemporânea que utiliza movimentos arquitetônicos,

e que assim como as grandes cidades nunca pára, se desenvolve num ciclo infinito de vida e transformação.

 

 

 

 

O Ballet Sopro sempre atrai um grande público ao Pés no Chão em virtude da qualidade artística e magnetismo de seus espetáculos, como por exemplo "Forró é Melhor", apresentado em 2001, e "Jogado" em 2003.

A excelência profissional deste grupo o tem levado a várias excursões pelo país, sobretudo ao Norte e Nordeste e ao eixo Rio-São Paulo.

"Cidade Desvendada" tem em seu elenco: Caroline Kimie, Jaildo Santiago, Manuela Fadul, Roberto Amorim e Daniela Oliveira. A coreografia é de Roberto Amorim.

No domingo, dia 1 de fevereiro, às 10 horas da manhã, Roberto Amorim dará uma oficina de dança contemporânea aberta ao público. Não é necessária experiência em dança.

O preço é de R$5,00. Os ingressos para o espetáculo serão vendidos a R$5,00. Crianças até 10 anos e alunos do Pés no Chão não pagam.

 

 


Tereza e