..início :: histórico :: quem faz :: eventos :: novos rumos :: notícias :: links :: contribua :: contatos

Instrumental Pés no Chão 2003
dias 5 e 6 de julho

Apresentações

Sábado

19:30hs Beto di Franco, Laercio Ilhabela e William, Renato Anesi.

Domingo

18:00hs Toque do Gueto
19:30hs Fernando Deghi, Ricardo Vignini e Mingo Jacob

Oficinas

Sábado

07:00hs Prática de Yoga com Cielo Costa e Rosimeire Furuno;
09:00hs "Mão na Massa" - oficina de pão com Lívia Apuleo e Orlando Lourenço;
14:00hs Trilha para Cachoeira da Água Branca, com Trilhas da Ilha e Unitrilhas;
17:30hs Oficina de Pizza Integral com Newton Shibata e os Amigos da Pizza.

Domingo

07:00hs Prática de Yoga com Cielo Costa e Rosimeire Furuno;
08:00hs Trilha para Cachoeira da Laje, com Trilhas da Ilha e Unitrilhas;
14:30hs Oficina de Origami
17:00hs Oficina de Percussão com Marcelino e a Turma do Bate Latas.

clique na imagem para ver uma versão ampliada

Em coprodução com a Unitrilhas, o Pés no Chão apresentou a segunda edição do Instrumental Pés no Chão, um evento dedicado à boa música instrumental brasileira.

Este ano, os convidados foram:

Beto di Franco
Laércio Ilhabela
Renato Anesi
Fernando Deghi
Ricardo Vignini e Mingo Jacob
Toque do Gueto

 

Além da música, houve oficinas de pão,
pizza, origami, trilhas, prática de yoga e percussão...

 


Apoiaram este evento:

Felippo Apresenta
Restaurante Viana
Mario Volkoff Imóveis
Dra. Rita Janete
Via Marina Consultores Imobiliários


Apoio:










Beto di Franco é intérprete e compositor. Juntamente com Laércio Ilhabela desenvolveu um importante trabalho instrumental que resultou no CD "Violões e Choro Flamenco", indicado para o Prêmio Sharp de Música em 1996. Além de violão, toca viola caipira. Seu último CD, "Desde Menino", traz composições próprias e também de seu pai, a quem dedicou o trabalho.

Laércio Ilhabela é violonista e já lançou 4 CDs. Seu mais recente trabalho, "Caipira Clássico", une a música caipira tradicional e o som da Orquestra Sinfônica Municipal de Americana, sob a regência de Carlos Lima.

Renato Anesi é multi-instrumentista e compositor. Herdeiro de toda a tradição da música instrumental brasileira, seu repertório inclui o choro, a valsa, o baião, o maracatu e o frevo. Seu CD mais recente, "Rosa dos Ventos", foi lançado no 32°Festival de Inverno de Campos de Jordão.

Fernando Deghi começou seu trabalho musical com o violão, mas desde 1989 mergulhou no estudo e pesquisa da viola. Esta escolha teve para ele um significado profundo. Segundo Fernando, a viola representa não apenas um instrumento, mas uma grande história, uma filosofia de vida, um modo de ser, a cara de um Brasil que não pode esconder que grande parte de suas tradições foi acompanhada ao som deste fantástico instrumento.

Ricardo Vignini é violeiro e compositor. O gosto pela música caipira veio através de sua família, que é de Águas da Prata e São João da Boa Vista. Paralelamente às suas atividades de instrumentista, desenvolve também um trabalho de pesquisa de música tradicional. É professor de música e produtor cultural.

Mingo Jacob tem sua raiz familiar na terra das Geraes. Nascido na capital paulista, caminhou por vários estilos musicais, nunca deixando de ter contato com a música de raiz. Percussionista há 16 anos, tem trabalhos realizados com grupos paulistas não só no Brasil, como também na Europa. É também professor de música.

O Grupo Toque do Gueto é formado por 120 crianças e jovens, moradores do subúrbio de São Paulo. Desenvolvem um trabalho musical e cultural que envolve o estudo dos ritmos afro-brasileiros, o axé, samba, músicas do folclore brasileiro, do jonho ao samba enredo. Marcelino é o regente e coordenador do grupo que utiliza como instrumentos o surdo, a caixa, o repique, o tamborim, latas e barris. Nesta apresentação, o Toque do Gueto contará com 36 integrantes com idades entre 12 e 18 anos. Suas apresentações causam profundo impacto e emocionam platéias por toda parte. Já se apresentaram no Estádio do Pacaembu para um público de 45 mil pessoas que aplaudiram de pé a performance do grupo.



volta ao topo