Por outro lado, a proposta de democratização cultural, realizada ao longo de toda sua existência, fez com que a entidade já promovesse mais de 170 eventos, recebendo em sua platéia uma média de público de 170 pessoas por noite.

A programação cultural do Espaço tem sido alimentada nos últimos anos por grupos e companhias contempladas por Editais do ProAC da Secretaria de Cultura do Estado e Prêmios FUNARTE.

 

 

Histórico

O Espaço Cultural Pés no Chão foi criado em junho de 2001 por um grupo de pessoas que desejava fazer da arte um instrumento de aprimoramento humano e social.

Sem dinheiro e com muitos sonhos, o grupo buscou ajuda na comunidade para alugar um espaço físico adequado para abrigar a iniciativa sócio-cultural. Esta ajuda veio, e com 50 inscrições, iniciaram-se as atividades com aulas de ballet, capoeira e teatro.

Em 2008 o Pés no Chão deu um grande salto em busca da sustentabilidade. Com a ajuda de amigos e parceiros comprou um terreno e começou a construir sua sede própria. Na primeira fase foi erguido um Teatro-Escola, com capacidade para 180 pessoas.

Na segunda, com a colaboração da Fundação Itaú Social, foi construído o prédio de Integração. Ele reúne, no térreo, um hall com cantina, forno a lenha e cozinha, e sanitários para o público; e no andar superior, possui uma grande sala de aula, ilha de edição, sala de reunião e a sala de administração.

Atualmente o Espaço Cultural Pés no Chão está desenvolvendo os seguintes projetos:

As instalações físicas instigavam bem mais do que apenas salas de aulas. O local fora anteriormente um boliche, o que já favorecia a implantação de um palco e de uma platéia. Novamente com a ajuda da comunidade, o espaço físico foi adaptado para suas novas funções.

Durante 6 anos, a entidade desenvolveu seu trabalho neste local. Construiu também, nesse período, um galpão para oficinas de artes, uma sala de música, de literatura e alfabetização de adultos, além de uma horta para consumo próprio.

A entidade se mantém, basicamente, através de projetos. Alguns deles, de grande porte, como o “Construindo Cidadania com Arte”, foi patrocinado por três anos pela Petrobras Social, e envolveu a população do bairro, crianças, jovens e seus pais.

A forte atuação na área de educação ambiental tem criado várias oportunidades, tanto para a realização de projetos, como para a participação em eventos de sustentabilidade no Litoral Norte, especialmente nas áreas de teatro-ambiental e arte-educação para o público de todas as idades.

Sua atuação ambiental associada ao vínculo criado com as Escolas Públicas tem fortalecido bastante o nome e o papel da entidade em toda a região.